.: Wanel Ville e Cia :.

 
Editorial
 

Esta edição do Bairro em Foco – Wanel Ville e Cia. traz para o leitor informações direcionadas para os moradores da região e também matérias de interesse geral.
O destaque vai para a entrevista exclusiva com o Prof. Dr. João José de Oliveira Negrão, especialista em economia que falou sobre os reais efeitos da tão falada crise financeira mundial e sua influência de fato em nosso dia-a-dia. A entrevista completa pode ser lida no nosso site: www.jornalbairroemfoco.com.br.
Sobre o crescimento de alternativas de mercado na Zona Oeste, falamos sobre a loja Shoey Semi-Novos, inaugurada há quatro anos no Júlio de Mesquita, e que é uma das mais fortes no setor em toda a região de Sorocaba.
As escolas da região estão cheias de novidades. A “Osvaldo Duarte” no Wanel Ville realizou a 1ª Festa Cidadão. Já a “Irineu Leister” está oferecendo aulas sobre empreendedorismo. Confira também a matéria sobre o Projeto “Clube da Escola”, que oferece atividades para pais e alunos durante os fins-de-semana nas escolas da região. Importante ressaltar também as valiosas dicas do engenheiro Valério Spartaco para quem está pensando em construir.
Falamos sobre o método Kumon de ensino permite a aceleração do aprendizado. Veja ainda a visita da Pastoral do Menor ao quartel da PM. Importante também salientar a formatura dos alunos da oficina de Fotografia Pinhole, no Território Jovem. O professor José Neto ficou orgulhoso em ver que os jovens se interessaram e desejam se aprofundar neste estilo artístico e primitivo de tirar fotos.
Aqueles que procuram se profissionalizar para encarar o mercado de trabalho podem conferir os cursos oferecidos pela Escola Técnica “Fernando Prestes”, no vestibulinho para o segundo semestre. Outra opção de cursos é oferecida pelo CRAS (Centro de Referência Social) do Jardim Ipiranga que também irá promover um bazar beneficente.
Saiba mais sobre o condomínio conceitual que será implantado no Wanel Ville. E também não perca as dicas para ter um café-da-manhã recheado de saúde.
Esperamos mais uma vez atender aos anseios dos nossos leitores, oferecendo boas notícias e entretenimento. A todos, boa leitura!

Jota Abreu

  .:“Quem pensa em ampliar o seu negócio, faça!” :.

O Doutor em Ciências Sociais João José de Oliveira Negrão concede entrevista exclusiva para o Bairro em Foco falando sobre a tão comentada crise econômica mundial, e como ela reflete no dia-a-dia. O entrevistado também é jornalista, professor da Uniso, assessor político, além de ser autor de dois livros. Acompanhe:

Bairro em Foco - Se os problemas financeiros americanos parecem encaminhados para uma solução positiva, haja visto a eficiência dos planos do presidente Barack Obama, por que ainda se fala tanto em crise?
João Negrão – Porque é muito grave. Comparável, ou talvez maior que a de 1929. Ela tem abalado os fundamentos que a dinâmica econômica pregou nos últimos 30 anos, quando no mundo inteiro o estado era tido como incompetente e incapaz. No entanto, na crise, todo mundo se voltou para o estado. Na prática, o que o Obama e a Inglaterra estão fazendo é estatizar o sistema financeiro.
Houve uma bolha tão grande no capitalismo neo-liberal que o sistema financeiro ficou deformado. Ele passou a ser mais importante do que o segmento produtivo. Só que dinheiro não produz nada. Quem produz é o dinheiro investido.
Nos EUA, havia uma boa capitalização e eles começaram a emprestar de qualquer maneira. A tal “subprime”, é um empréstimo de baixa garantia. Muita gente que já tinha uma ou duas casas, adquiriu um financiamento sem muitos critérios e começou a não pagar. Como havia uma cadeia, na qual financeiras pequenas se agarravam em outras maiores, 1 dólar emprestado chegou a se tornar 44 dólares. E isso é cassino, porque dinheiro não é produto com sustentação.
BEF - Até que ponto as demissões são efeitos da crise? Você acha que a mídia pode ter exagerado na pedagogia do medo e contribuído para as atitudes do mercado?
JN – Aí tem um emaranhado de coisas. Inclusive o oportunismo do capital. Na sociedade contemporânea grupos de frações sociais querem melhorar sua posição relativa. Quando a economia está crescendo é melhor para os sindicatos e trabalhadores, pois se encontra melhores condições de negociação.
Parte destas demissões é de quem está com foco no mercado externo. Contudo, existem segmentos que estão aproveitando para reduzir a massa salarial e aumentar a margem de lucro. O empresário demite e depois contrata com salário menor.

BEF – O Bairro em Foco acompanha o crescimento e a mudança de perfil de comércios de bairro, até onde este comércio será afetado?
JN – Minha esposa trabalha numa escola que, em vez de oferecer o material escolar, cede um determinado valor para que a própria criança compre em papelarias cadastradas do bairro. Tudo com apresentação de nota fiscal. Isso aquece o mercado local.
O pequeno comércio foi o que mais melhorou a capacidade de consumo. A pessoa muitas vezes não tem carro e então compra onde consegue ir a pé. Moro no Jd. Simus e só compro no açougue perto de casa. O grande supermercado vende com preço mais baixo, mas a carne que eu compro no bairro, não precisa limpar. Além de ter atendimento personalizado. Eu telefono para lá e em uma hora o meu produto está empacotado, pronto para chegar em casa e ir para o freezer.
Esses empresários às vezes são desprezados. Mas quando se analisa a massa de emprego e de renda gerada, essas empresas são parte do amortecimento que o Brasil tem com relação à crise. O incentivo à pequena empresa é melhor para todo mundo.

BEF - Alguma última mensagem para os nossos leitores?
JN - É preciso ter cuidado com o chamado “Espírito de Manada”. Tudo vai muito bem, e de uma hora para outra vai tudo muito mal? Não! Vamos ter clareza do momento. Alguns segmentos estão com dificuldades. Entretanto, no conjunto, a economia continua em ritmo acelerado. Talvez menos do que estava. Mas, não entramos em recessão e provavelmente não vamos entrar. Os indícios mostram que a partir do meio do ano, retomamos uma subida na economia.
O pânico é o pior conselheiro e não há razões concretas para ele. Não podemos medir a economia só pela Bolsa de Valores, porque aquilo é apenas um sintoma. Precisamos medir pelo concreto e não pela especulação, como se faz na bolsa. Se todos acreditarem que vai cair, é uma profecia que se realiza. E isso tudo é um pouco culpa da mídia. Por isso precisamos nos guiar pelo concreto que é a produtividade, hoje praticamente a mesma do ano passado. É uma fase de crescimento menor e não de decréscimo.
Não vamos ter uma crise de desemprego ou desabastecimento. Então para quem está pensando em investir, em ampliar o seu projeto, o seu negócio, faça!

Confira mais desta entrevista no site: www.jornalbairroemfoco.com.br.

.: Wanel Ville irá ganhar condomínio conceitual :.
Há alguns anos era raro encontrar alguém que acreditasse na instalação de um condomínio de alto padrão no Wanel Ville. Porém o bairro foi crescendo, e seus moradores foram colaborando para o desenvolvimento do local, a ponto de hoje comportar um empreendimento deste porte.
O “Passeo Condomínio Club” traz um conceito novo no bairro: morar tem que ser divertido. Segundo o Gerente Comercial do Grupo Mamoré, Luis Gonzaga Foltran Jr., transitar pelo Wanel Ville, por si só já é um divertido passeio. “Com o clube que será construído no Passeo, o morador terá tudo à sua mão”, afirma.
Serão 332 unidades, construídas em 4 fases, com 83 unidades cada. Os apartamentos com dois dormitórios têm 48 ou 53m². Já os apartamentos com 65m² terão três dormitórios, sendo uma suíte. As unidades térreas, ao contrário da maioria dos empreendimentos, serão as mais valorizadas, pois contarão com uma área externa maior, privada, que pode ser usada como quintal, jardim, etc. “Quem adquirir uma dessas, pode inclusive ter um bom espaço para seus animais de estimação”, ressalta Foltran Jr.
O clube será completo e contará entre outras coisas com espaço Fitness, salão de festas (adulto e infantil), piscina com raia climatizada, brinquedoteca, salão de jogos, sala de massagem e descanso, quadra recreativa, etc. Todo o projeto arquitetônico tem a assinatura do arquiteto Ricardo Bandeira.
O empreendimento leva o nome do Grupo Mamoré, com 13 anos de experiência em incorporação, construção e realização imobiliária, e mais de 1 milhão de metros quadrados de lotes urbanizados, somados à construção de condomínios horizontais, verticais e distritos industriais. Além deles, também são parceiros no projeto a Sabiá Residencial e a Península Investments Group. A coordenação e vendas estão a cargo da Fernandez Mera e da Mendes Ortega. Todos os apartamentos tem financiamento através da Caixa, com escritura definitiva, o que é uma garantia de que o produto vai ser entregue.
Serviço: O “Passeo” fica na Rua Márcio dos Santos Flores, altura do número 445, no Wanel Ville. Para mais informações, o telefone é 3217.6442.

.: Alunos da EM “Irineu Leister” aprendem sobre empreendedorismo :.
Alunos da 3ª série da Escola Municipal “Irineu Leister”, do Jardim Ipiranga, que frequentam a Oficina do Saber, estão aprendendo uma matéria diferenciada da grade curricular: Empreendedorismo. Ao longo do ano letivo eles receberão treinamentos semanais sobre o tema e, no dia 27 de março e 24 de abril tiveram aulas especiais dentro do projeto Jovem Empreendedor Primeiros Passos (JEPP), desenvolvido pela Secretaria da Educação (Sedu), em parceria com o Sebrae. As aulas aconteceram na sede do Território Jovem.
O projeto prossegue durante todo o ano letivo, tendo como tema “Praticando a Natureza”. Nas aulas especiais, os estudantes conheceram melhor e aprenderam sobre o aproveitamento dos alimentos e, ao final, viram como organizar e vender os produtos naturais em uma feira específica. Nesta unidade de ensino participam 60 estudantes na faixa dos 9 anos, divididos nos períodos da manhã e tarde, que recebem semanalmente noções de empreendedorismo.
O tema escolhido facilita desde a compreensão da origem e da produção de matérias-primas até o produto pronto, embalado e à disposição do consumidor. Cria condições favoráveis para tarefas em equipe e envolve, de forma lúdica e produtiva, as crianças no trabalho. E, melhor que isso, possibilita aos alunos consumir, literalmente, o resultado de seu trabalho.
Dentro desse conceito, os alunos vão aprender: a) de onde vêm os alimentos; b) como é a vida na feira; c) quem é o cliente da feira e que opções ele tem; d) escolhendo o quê e como vender; e) conhecendo o preço de venda e o lucro; f) o que é marketing e como se faz; g) preparando a feira; h) hoje vamos fazer a feira e i) avaliando nosso empreendimento.

.: EM “Osvaldo Duarte” promove 1ª Festa Cidadã :.
Tendo como tema “Leitura de Mundo, Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida. Juntos podemos mais”, a EM “Dr. Osvaldo Duarte”, que atende os alunos do Wanel Ville, realizou no começo de abril a 1ª Festa da Escola Cidadã. O evento foi aberto a toda a comunidade, pais e familiares que compareceram para prestigiar os alunos e educadores da unidade. A festa serviu para expor os trabalhos e as ações da “Feira de Possibilidades”, destacando a Pedagogia Empreendedora.
A Festa da Escola Cidadã é realizada em todas as escolas municipais. O evento consiste em promover diversas atividades com o objetivo de socializar saberes e registrar o que os participantes pensam da escola, do bairro, da comunidade e da cidade em que vivem e o que desejam desses espaços. A proposta é de incorporar essas vivências ao Projeto Eco-Político-Pedagógico (PEPP).
.: Shoey: o acaso se tornou sucesso :.
O empresário Rogério Augusto Queiroz gosta mesmo de desafios. Depois de trabalhar com vendas de carros, ele resolveu investir numa lanchonete no Júlio de Mesquita. Três meses depois, sem muito sucesso nos negócios, o novo empreendimento acabou fechando. Havia a necessidade de vender os móveis da lanchonete e, por culpa do acaso, Queiroz notou que a grande procura depois do anúncio no jornal poderia ser uma oportunidade de negócio. Em pouco tempo já estava aberta a nova loja. O nome foi escolhido pelo significado: Shoey – Prosperidade em japonês.
No começo foi difícil entender a dinâmica do mercado, pois era preciso saber avaliar as condições dos móveis a serem adquiridos. Com o tempo a habilidade foi se aprimorando. “A nossa primeira venda foi uma TV com caixa de madeira”, lembra o empresário.
Hoje, quatro anos depois, a Shoey é uma das mais fortes lojas do ramo na região de Sorocaba, atendendo a praticamente todas as cidades do seu entorno. O prédio com dois andares no Júlio de Mesquita está repleto de móveis em excelente estado de conservação, e também de mercadorias novas. “Começamos a trabalhar com móveis novos, pois temos condição de oferecer um bom preço”, explica.
Hoje, além de móveis usados e novos, a Shoey também oferece conserto, manutenção, compra e venda de eletrodomésticos, com especialidade em refrigeradores.
A Shoey oferece condições de pagamento como parcelamento em seis vezes pelo cartão de crédito ou cheque. A entrega é feita em qualquer cidade com um caminhão próprio, adquirido recentemente. Além disso, a loja também realiza mudanças completas com montagem e desmontagem dos móveis.
Serviço: A loja Shoey fica na Avenida Américo Figueiredo, 3.878, no Júlio de Mesquita. Os telefones são 3013.1323, 3202.7067 e 3011.5950.

.: Kumon permite acelerar o aprendizado :.
Um garoto de 10 anos estudando conteúdos equivalentes ao Ensino Médio. Esse é Brandon, morador de Diadema, que através do método Kumon cursa a 4ª série do Ensino Fundamental. O garoto diz que gosta muito de fazer o Kumon pois aprende matérias que estão além de sua série escolar. “Fico muito feliz por conseguir ótimas notas em todas as matérias, receber elogios e ser um bom aluno”, revela Brandon.
Isso também é orgulho para o pai José Ramos, muito satisfeito com o desenvolvimento do filho tanto no Kumon quanto na escola. “A evolução do Brandon foi bem maior do que esperávamos, pois se tornou um aluno brilhante”, afirma. Como o menino recebeu nota máxima em todas as matérias e, por ter sido o melhor aluno do Ensino Fundamental, ganhou uma bolsa de estudos em sua escola. “Sonhamos que o Brandon prossiga dessa forma e que estude em uma boa faculdade”, diz o pai.
O Kumon é um método de estudo individualizado que, por meio de um material autoinstrutivo e de uma orientação que respeita o ritmo de cada um, busca desenvolver ao máximo a capacidade dos alunos, tornando-os capazes de aprenderem por si mesmos.
Habilidades como concentração, cálculo mental, hábito de leitura, síntese, interpretação de textos, disciplina, hábito de estudos e autodidatismo são desenvolvidas de modo simples pelo método Kumon por meio do estudo diário (alguns minutos por dia), autocorreção, avanço somente após o domínio do conteúdo atual, estudo com metas e avaliação imediata e constante, na qual o aluno recebe resposta imediata sobre o seu desempenho.
Em Sorocaba, uma das unidades funciona no Jd. Magnólia, Rua Dr. Luiz Pereira de Campos Vergueiro, nº 20. Os telefones são 3011.2546 e 9706.2854.

.: Tudo começa no café-da-manhã :.
Acordar e ter uma mesa bem posta na hora de tomar um café-da-manhã farto, com sucos saudáveis, vários tipos de pães, cereais, queijos e os jornais do dia para ler calmamente.
Poucos conseguem isso. O costume é que as pessoas façam uma refeição apressada antes de sair de casa no começo do dia. Geralmente a mesa tem café com leite e pão com manteiga. Embora seja saboroso, é possível aproveitar muito melhor a primeira refeição do dia.
Deixar de tomar o café-da-manhã, mesmo sob a alegação de falta de tempo, é um erro e pode deixar o organismo com menos energia do que necessita.
Ao despertar, a pessoa está há várias horas em jejum. Dentro em breve, o estômago vazio, irá dar sinal de que o corpo precisa de energia. Se ela estiver em baixa, será comum faltar pique para realizar algumas tarefas. Justamente pela manhã precisamos de alimentos que funcionem como combustíveis para o corpo.
Para que essa refeição seja saudável é preciso variar os alimentos e não se esquecer das proteínas (leite, queijo, iogurte, frios, etc.), carboidratos (pães integrais, biscoitos, cereais, bolos, etc.), gorduras (manteiga, margarina, requeijão, etc.) e principalmente das vitaminas e minerais, presentes nas frutas e nos sucos.
Em Sorocaba a Tropical Brasil Impex distribui os sucos em pó Camp, Camp Néctar e Top Orange.
Os sucos em pó Camp são produzidos à base de polpa de frutas, o que dá maior consistência e sabor. As embalagens fazem um litro, rico em vitamina C (33% da necessidade diária) e não passam de 22 calorias cada copo de 200 ml. São 17 sabores diferentes, incluindo frutas típicas do Brasil.
Já a linha Camp Néctar (de sucos prontos), como o nome diz, permite saborear de maneira muito eficiente o puro néctar da fruta. Está disponível nos tamanhos 1 litro e 200ml (caixinha) e 335ml (lata), com 8 sabores no “Tradicional” e 4 na versão “Light”.
O Top Orange é o suco de laranja “Premium” 100% natural. Desenvolvido a partir de laranjas selecionadas, sem conservantes ou corantes, é rico em vitamina C e feito especialmente para o consumidor que aprecia o puro sabor da fruta. Disponível nas versões “Adoçado” e “Sem adição de açúcar” em embalagens de 1 litro e lata 335ml.
É importante que as empresas de cestas de café-da-manhã, hotéis, padarias e outros estabelecimentos que oferecem essa refeição, também adquiram essa consciência para oferecer opções saudáveis.
Para entrar em contato com a Tropical Brasil Impex, basta ligar para 3326.6770 e falar com o departamento de vendas.

.: CRAS tem vagas abertas para oficinas :.

O CRAS (Centro de Referência Social) do Jardim Ipiranga está com vagas abertas para oficinas: Artesanato em Vidro (Segundas e Quartas, às 13h30min), Fuxico (Segundas, às 08h30min), Cultura Afro (Quintas, às 09h), Dança de Salão (Quintas e sextas, às 19h). Além das oficinas, no CRAS funciona também o grupo da melhor idade “Raio de Sol”, às terças, às 08h30.

Bazar beneficente
Organizado por iniciativa do grupo de mulheres do projeto de Geração de Renda, acontece no dia 9 de maio, das 9h as 15h, um bazar beneficente para arrecadar recursos para compra de máquinas de costura para o projeto. As mulheres querem usar a costura para conseguir gerar renda, usando o conhecimento que adquiriram no projeto.
Os interessados em fazer doações e principalmente as pessoas que quiserem participar no dia do bazar devem procurar a sede do CRAS.
Serviço: O CRAS fica na Rua Santo Micheleti, 30, Jardim Ipiranga. O telefone é 3202.8138.

.: Território Jovem forma vinte alunos em curso de fotografia artística :.
Uniformizados e orgulhosos, vinte jovens expuseram no Território Jovem as fotografias produzidas durante o curso que fizeram. Quem também estava orgulhoso é o professor José Neto. “Pergunte sobre história da fotografia, que eles estão afinados”, desafiou.
O curso, que foi realizado desde o início de março, tratou sobre fotografia no estilo pinhole, uma forma rudimentar que utiliza câmeras feitas pelos alunos, a partir de latas de alumínio. Para o professor esta foi uma oficina muito proveitosa. Ele explica que “enquanto dois ou três costumam concluir, dessa vez, vinte chegaram até o final”.
Um varal foi montado pelos alunos no TJ para a exposição. Angélica Rodrigues, 25, disse que sempre foi uma diversão tirar fotos, ao ponto de querer se tornar profissional. “Foi um primeiro passo, mas em grande estilo. Agora vou aproveitar as oportunidades e fazer mais cursos”, conta. Ela disse que abriu os olhos para itens como iluminação, enquadramento e que isso vai ajudá-la a produzir melhores fotos. “Quando a gente faz o que gosta, sai bem feito”, afirma.
José Neto explicou que o pinhole faz a pessoa refletir na hora de clicar. “Levamos cerca de 20 minutos no processo, por isso, pensamos bastante no momento de fazer uma foto. Diferente de uma máquina digital, onde a pessoa faz 100 fotografias em cinco minutos, sem aquela preocupação se ela vai ou não ficar boa”, detalhou.
O TJ é um espaço aberto para as manifestações culturais e artísticas propostas pelos próprios jovens. Por isso, ele pode ser usado para ensaios, eventos de grupos musicais, danças e apresentações em geral. Informações pelo telefone 3221.3081 ou no próprio TJ, que fica na Av. Elias Maluf, 1.080, no Jardim Ipiranga.

.: Uma boa obra requer um bom engenheiro :.
Na hora de construir é evidente a necessidade de tudo ser bem feito, já que uma construção mal feita pode acarretar problemas sérios. Às vezes, por falta de informação, quem vai construir deixa de procurar um engenheiro, para elaborar o projeto de sua obra. Sem um projeto devidamente estudado e discutido, analisando todos os fatores importantes, a obra, no seu desenrolar, acaba apresentando um custo final que poderia ter sido reduzido. Para isso, é indispensável a orientação de um engenheiro civil qualificado.
A princípio o custo para contratação de um engenheiro parece alto. Entretanto, não é. Pelo contrário, quando se elabora um bom projeto, é possível evitar o desperdício, o que vai resultar em uma economia de 25% a 35% no custo final da obra. O profissional vai obedecer às legislações, levando em conta código de obras, plano diretor, vigilância sanitária (para casos de salões comerciais), entre outros, além de realizar o orçamento visando as alternativas de materiais.
É exatamente tendo o custo adequado às necessidades que se pode considerar uma construção como bem feita. Para tal, é necessário utilizar bem os espaços e os materiais disponíveis no mercado. O engenheiro vai colaborar para que os cômodos estejam de acordo no quesito insolação, uma vez que os dormitórios devem receber a luz do sol. Outro auxílio do engenheiro é na boa utilização do terreno, de forma a evitar grandes movimentos de terra, na opção correta para os alicerces para que não haja ocorrência de recalques e trincas, na compra e na utilização correta dos materiais, entre outros itens. Tudo isso sempre levando em conta aspectos importantes como a estética da obra. O engenheiro também vai verificar se há infra-estrutura necessária: água, luz, esgoto, asfalto, documentos, etc. É importante constatar se o engenheiro é cadastrado no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura).
Outro fator a ser cuidadosamente verificado é a mão-de-obra. Para que se tenha sucesso na construção é preciso trabalhar com profissionais qualificados. Para saber se o profissional está apto a executar o trabalho, é necessário verificar as obras já realizadas e a satisfação dos proprietários.
.: “Clube da Escola” funciona em três unidades da Zona Oeste :.
A Prefeitura de Sorocaba desenvolve em treze escolas municipais o programa “Clube da Escola”, que envolve os alunos e seus familiares em atividades diversas durante os fins de semana, aproveitando todas as dependências das unidades. O objetivo é a integração estudante/família e as aulas e orientações são feitas por universitários.
Na zona oeste, 3 EMs são beneficiadas com o programa: “Luiz de Almeida Marins” (Julio de Mesquita), “Osvaldo Duarte” (Wanel Ville II) e “Maria de Lourdes Martinez (Santa Bárbara). Para participar, basta procurar as unidades durante o fim de semana.
Aos sábados, de acordo com o programa, os participantes recebem aulas sobre tapeçaria, pintura em tecido, pintura em madeira, bijuterias, crochê, biscuit, pizza, trufas, decoração para festas, manicure e pedicure, entre outras. As crianças e adolescentes também podem participar de oficinas de desenho, arte com papel, pintura, máscaras, dramatização, músicas, jogos de mesa, jogos esportivos, brincadeiras, etc. Além disso, há ainda as atividades esportivas com aulas de futebol, vôlei, basquete, balé, alongamento, dança, etc.
Aos domingos pela manhã, além de esportes e de atividades diversas, os participantes também recebem aulas de capoeira. No período da tarde, são desenvolvidos projetos culturais sobre teatro, banda de rock, banda de MPB, show sertanejo, karaokê, apresentação de balé, show de mágicas, entre outros.
De acordo com a secretária da Educação de Sorocaba, Maria Teresinha Del Cistia, este ano além de ter ampliado o programa para mais quatro escolas, beneficiando suas comunidades e também a dos bairros vizinhos, a pasta desenvolverá uma pesquisa com os alunos e moradores atendidos pelo “Clube Escola” para saber se desejam melhorar o programa e quais as propostas.
“A ideia do ‘Clube Escola’ é unir a família em atividades saudáveis. Vamos procurar atender na medida do possível o que a comunidade indicar, mas também vamos estimular para que conheçam mais sobre a arte e outras culturas ou ritmos musicais”, explicou a secretária.
Em cada final de semana de 2008, as escolas atendidas pelo programa receberam cerca de duas mil pessoas nas atividades. As outras unidades envolvidas são as EMs “Ary de Oliveira Seabra” (Novo Cajuru), “Duljara Fernandes de Oliveira” (Jd. Santo Amaro), “Edemir Antonio Digianpietri” (Vila Barão), “Edward Frufru Marciano da Silva” (Jd. Botucatu), “Genny Kalil Milego” (Herbet de Souza), “Inez Rodrigues Cesarotti” (Bonsucesso), “Tereza Ciambelli Gianini” (Nova Sorocaba), “Maria Ignez F. Deluno (Mineirão) e “Walter Carreteiro” (Ana Paula Eleutério). Outra unidade a ser atendida é a nova escola “Avelino Leite de Camargo”, que foi entregue para as comunidades dos bairros Vila Barão e Nova Esperança em março.

.: “Fernando Prestes” abre inscrição de vestibulinho para 10 cursos técnicos :.
A Escola Técnica Estadual “Fernando Prestes” está com inscrições abertas para o Vestibulinho 2º Semestre de 2009, com 600 vagas para diversos cursos técnicos. O período para se inscrever começou em 4 de maio e segue até às 15h do dia 29 do mesmo mês, apenas pelo site www.vestibulinhoetec.com.br. O exame será no dia 21 de junho.
Os cursos disponíveis são:
- Manhã: Informática (40 vagas);
- Tarde: Informática (40 vagas), Mecânica – Projetos (40 vagas), Administração (40 vagas), Logística (40 vagas), Secretariado (40 vagas), Informática para Internet (40 vagas);
- Noite: Informática (40 vagas), Mecânica – Projetos (40 vagas), Administração (40 vagas), Secretariado (40 vagas), Segurança do Trabalho (40 vagas), Contabilidade (40 vagas), Desenho de Construção Civil (40 vagas), Design de Interiores (40 vagas);
Mais informações sobre o vestibulinho, pelo telefone: (15) 3221.9677.
Tradição e História
Em 2009, a Escola Técnica Estadual “Fernando Prestes” completa 80 anos. Desde 1929 ela se dedica à profissionalização de jovens e adultos de Sorocaba e Região.
Durante todos esses anos a instituição sofreu várias transformações, por conta de alterações legais, estruturais e até mesmo mudança de prédios. Inúmeros profissionais se formaram na Escola Técnica, todos preservando o espírito de pioneirismo e de dedicação que vive até hoje no “Fernando Prestes”.
Segundo o diretor Paulo Sérgio Germano a escola conta com mais de 1800 alunos matriculados nos diversos cursos, e cerca de 100 professores. “A nossa missão é capacitar o aluno ao exercício da cidadania, para que possa desenvolver o saber, e deste modo, prepará-lo para estudos posteriores e ao mercado de trabalho”, afirma Germano. Ele conta que muitas empresas telefonam, interessadas nos alunos que lá estudam. “Eles sabem da capacitação técnica que formamos. Afinal, são 80 anos de credibilidade educacional”, encerra.