.: Matérias Central Parque 27 :.
 
.: Editorial :.

 

Tem gente nova no Bairro em Foco

Foi um prazer todo especial fechar a minha primeira edição do Central Parque & Cia, como jornalista responsável pelo Jornal Bairro em Foco. Especial porque durante as entrevistas realizadas nos bairros da região, eu me lembrei um pouco da minha infância. Tenho parentes, tios e primos, que moram no Central Parque e no Arco-Íris. E passei vários domingos na casa deles, principalmente brincando pelas ruas do Arco-Íris. Não teve jeito! As lembranças daquela época, final dos anos 80 e início dos 90, não saíam da minha cabeça. Muitas imagens eu fui buscar lá no fundo da minha memória, como um imenso campinho que existia no local, onde a criançada brincava de tudo: andava de bicicleta, futebol, soltava pipa... Enfim, eram bons tempos, muita diversão e alegria!
Dos tempos da minha infância, o Central Parque me trouxe boas lembranças já da fase adulta. Lembrei-me de uma grande amiga, que alguns anos atrás, me convidou para conhecer a missa de cura e libertação, na Paróquia São Judas Tadeu. Até que um dia resolvi conferir de perto a multidão, que vem de vários bairros da cidade e de municípios vizinhos, para rezar, agradecer ou pedir uma cura. Acabei frequentando a missa várias vezes e, consequentemente, conheci pessoas interessantes, que, um dia, acabaram virando personagem de alguma matéria do Bairro em Foco – caso do Lukas, jovem talento que possui o dom de evangelizar por meio da música.
Outras vezes, estive na missa com duas pessoas muito especiais em minha vida e que sinto muita saudades: meu saudoso pai e uma tia, que era como uma segunda mãe. Nós atravessávamos a cidade para chegar cedo e conseguir um lugar para se sentar na igreja lotada! São momentos que jamais irei esquecer porque fazem parte da minha história de vida.
E como a vida é sempre cheia de surpresas, esta edição do jornal também me trouxe muita coisa nova e bacana. No Jardim São Marcos, tive o imenso prazer de conhecer uma senhora, que é um verdadeiro exemplo de vida, alegria e superação, e que muitos de vocês já a conhecem: Mitie Kawamoto Ruiz, do Grupo Cidadania Reviver. Entrevistá-la é como conversar com um grande mestre: uma aula de sabedoria! Assim tem sido a minha história no Jornal Bairro em Foco, desde que cheguei, há poucas semanas, depois de ter atuado em veículos da grande imprensa: uma grata surpresa!
Por isso, convido você, nosso leitor, a participar comigo das próximas edições do Bairro em Foco. Leia, opine, envie a sua sugestão de matéria porque o jornal é feito para você! Muito prazer e boa leitura!

Ana Claudia Martins


.: Grupo Cidadania Reviver promove passeio para Campos do Jordão :.

O Grupo Cidadania Reviver, que promove a integração social entre os membros da terceira idade do bairro Jardim São Marcos, fará um passeio diferente para Campos do Jordão (SP), no Vale do Paraíba, no dia 15 de agosto. Pela primeira vez, o grupo da terceira idade do São Marcos realizará a viagem junto com os integrantes da colônia japonesa de Sorocaba. A fundadora do Cidadania Reviver, Mitie Kawamoto Ruiz, que é descendente de japoneses, disse que a ideia surgiu para promover uma maior integração entre japoneses e brasileiros. “As culturas são diferentes, mas é preciso vencer a resistência e promover a integração entre os povos”, conta ela.
Durante o passeio, o grupo irá visitar o principal ponto turístico da cidade: o bairro Capivari, ponto gastronômico da cidade. Os dois ônibus, um com 46 lugares e o outro com 32, sairão às 6 horas da manhã do Terminal Santo Antonio com destino à Campos do Jordão, com previsão de retornar para Sorocaba às 20 horas. O valor do passeio é R$ 40,00 por pessoa. Mais informações pelo telefone: 3221-8386.


.: Ônibus da Mulher atende no São Marcos :.

Nos dias 5 e 6 de agosto, o Ônibus da Mulher realizou consultas, exames e orientações para o público feminino, no Dispensário Irmã Sheila, no bairro Jardim São Marcos. Segundo a auxiliar de enfermagem do ônibus, Sílvia Regina Negrini, nos 2 dias foram realizados exames preventivos como o papanicolau para a prevenção do câncer de colo uterino, exame clínico das mamas, orientação sobre a importância do auto-exame, solicitação de mamografia e teste de gravidez. As mulheres também foram orientadas sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids) e a realização de exames de HIV e Sífilis, pelo programa Fique Sabendo. Além de informações sobre Planejamento Familiar, métodos anticoncepcionais, encaminhamentos para cirurgia de laqueadura e vasectomia, e hábitos saudáveis.
Regina Aparecida Campos mora no bairro Itanguá II e aproveitou que o Ônibus da Mulher estava na região para fazer exames preventivos. “É a segunda vez que sou atendida no ônibus. O atendimento é muito bom, rápido e perto da casa da gente, o que facilita muito”, conta.
Novas datas – No dia 3 de setembro, o Ônibus Rosa estará no Centro de Educação Infantil (CEI-35), no bairro Itanguá II, e também dias 9 e 10 no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) no bairro Jardim Ipiranga, e 29 e 30 de setembro ao lado da Mercearia Aliança, no bairro Quintais do Imperador. O atendimento é das 9h às 17h.
Não é preciso agendar horário para ter acesso aos serviços oferecidos no Ônibus da Mulher. Basta comparecer ao local indicado com o cartão do SUS (Sistema Único de Saúde), ou documento das unidades de saúde para facilitar encaminhamentos e agendamentos.


.: Lukas: o dom de evangelizar pela música :.

Quem frequenta as missas na Paróquia São Judas Tadeu, no Central Parque, certamente já ouviu as belas canções de Luis Carlos Takenaka, 38 anos, mais conhecido como Lukas. Natural de Apiaí, ele começou a cantar músicas religiosas aos 6 anos, quando participava de um evento religioso e foi descoberto por um missionário. “O religioso me pediu para cantar no microfone e depois disso nunca mais parei”, conta Lukas. Aos 14 anos ele cantava no coral de uma igreja de Apiaí e também no grupo de jovens. O gosto pela religião e pela música surgiu após a leitura de uma coleção de livros bíblicos, que Lukas ganhou do seu pai. Depois, o pai adoeceu e a família começou a participar mais intensamente das atividades religiosas na igreja de Apiaí. “Ainda adolescente comecei a tocar violão e cantava no grupo de jovens da paróquia. Além disso, eu fazia um trabalho de evangelização por meio da música na região de Itapeva”, destaca. Lukas também já cantou em barzinhos e em casamentos, mas sempre foi apaixonado pela música religiosa.
Com sobrenome japonês, em 2000, ele decidiu ir trabalhar no Japão e conheceu um pouco mais sobre a cultura oriental. Quando retornou ao Brasil, em 2002, Lukas veio morar em Sorocaba e fixou residência no Central Parque. Desde 2003, ele canta nas missas de cura e libertação, evento que reúne em média 3 mil pessoas de vários bairros da cidade e municípios vizinhos. E em 2006, Lukas lançou seu primeiro CD, “Chamados pelo amado”, com 10 canções de sua autoria. “Para mim, cantar é a resposta de um chamado de Deus e eu sinto muita gratidão por isso”, afirma. Atualmente, Lukas também é o diretor musical do programa de TV “Coração de Deus”, na TV COM Sorocaba, canal 7 da Net, junto com o apresentador do programa o Padre Flávio Junior, e coordenador do grupo de jovens da paróquia. Ele conta que tem muitas músicas escritas e algumas canções novas, que já podem ser ouvidas nas missas, além do desejo de gravar um novo CD. “O projeto do novo CD existe, mas é necessário o investimento de um patrocinador, que ainda não encontrei”, revela Lukas.


.: Times da Zona Oeste estreiam no Campeonato Varzeano :.

O Campeonato Varzeano de Futsal da 3ª Divisão, “Taça Baltazar Fernandes 2010”, teve a sua primeira rodada no domingo 8 de agosto. Dos times da Zona Oeste, 2 estreiaram com vitória: Jardim São Marcos venceu o Luciana Maria por 2 x 1, e o Itanguá II ganhou de 2 x 0 do Jacutinga. Já o EC Central Parque perdeu por 1 x 0 para o Monte Leal.
A Taça Baltazar Fernandes será disputada em 6 fases: primeira (classificatória), segunda (eliminatória), terceira (oitavas de final), quarta (quartas de final), quinta (semi-final) e sexta (final). Na primeira fase participaram 72 associações, divididas em 18 grupos (de A a R).
A segunda rodada acontece no dia 22 de agosto. Confira os jogos dos times da Zona Oeste:
- 9h40: EC Central Parque x Unidos de Pinheiros/Olímpia – Local: CE Central Parque na Rua Mário Soave, 471.
- 9h40: EC Itanguá II x EC Vila Real – Local: Jardim São Marcos na Rua Mário Soave, 972, ao lado do Clube do Vovô.


.: Spaso realiza campanha para ampliar sede :.

A Associação Protetora dos Animais de Sorocaba (Spaso), no bairro Itanguá II, começou uma campanha para arrecadar materiais de construção, como pisos, cimento, areia, etc. O objetivo da campanha é reformar e ampliar a sede da Spaso para melhor atender os animais abrigados no local.
A Associação também vende camisetas com estampas personalizadas por R$ 8,00 para crianças, e R$ 20,00 para adultos. A Spaso realiza atendimento veterinário, castração e cirurgias, de segunda a sexta, das 8h às 11h, e das 13h às 17h. O valor da consulta é R$ 20,00.
A Spaso abriga 150 animais, entre cães e gatos, que estão disponíveis para adoção. As doações e a compra das camisetas devem ser feitas na Spaso, de segunda a sexta, das 8h às 18h, na Rua Prof. Hortência Soares do Amaral, 226. Mais informações: 3321-2139.

.: Meninas do Força Jovem mostram que sabem tudo de futebol :.

Quem ainda pensa que mulher não entende nada de futebol, vai se surpreender com a garra e a coragem das meninas do time de futebol de salão do Clube do Vovô: “Força Jovem Itanguá II”, no bairro Jardim São Marcos. Atualmente, 20 meninas, de 12 a 17 anos, treinam quase todos os dias sob o comando do ex-jogador de futebol Paulo Sanderlei Pereira. O time de futsal feminino nasceu há 4 anos, no Projeto Escola da Família, na Escola Estadual Elza Salvestro Bonilha. Algumas meninas já jogavam no time da escola quando Paulo entrou para o projeto como voluntário. “Quando entrei no Escola da Família, já existia um time feminino. Mas, inicialmente, eu não queria ser o treinador delas porque é preciso ter mais cuidado e sensibilidade para treinar as meninas. Qualquer coisa elas choram”, conta Paulo.
Com o fim do projeto na escola, o time treinou no Centro Esportivo do Central Parque de 2007 a 2009. Ainda em 2007, as meninas participaram pela primeira vez do Campeonato Folhinha de Votorantim, mas os resultados não foram muito bons. “Tive que fazer um trabalho psicológico com as meninas. Elas disputavam a maioria dos jogos contra equipes mais experientes e não conseguiam vencer as partidas”, disse o treinador. Depois do preparo psicológico, o time treinou exaustivamente e durante todo o ano de 2008 disputou 16 jogos amistosos e venceu todos.
Mais confiantes e com o ânimo renovado, o time de futsal feminino voltou às competições em 2009 com ótimos resultados na Taça Votorantim, além de conquistar o 3º lugar na Liga Sorocabana, na categoria Sub 17, em junho deste ano. Atualmente, as meninas disputam o campeonato da Paróquia Santa Rita e estão na liderança. Além disso, o time também já está inscrito no Torneio Aberto de Futsal para crianças e adolescentes, o Cruzeirinho, que começa no dia 21 de agosto, na categoria Sub 17.
O técnico Paulo sabe que as meninas ainda precisam superar muitos obstáculos, principalmente a falta de patrocínio do futebol feminino. “No Brasil, os patrocinadores ainda têm preconceito em relação às jogadoras. Eles imaginam que as meninas não encaram o futebol com profissionalismo”, diz. Entretanto, o “Força Jovem Itanguá II” responde a falta de credibilidade com muito treino e dedicação. Uma das jogadoras já foi convidada a jogar profissionalmente na Liga Sorocabana, mas não aceitou o convite e preferiu ficar no Força Jovem.
Bianca Aparecida S. Menezes, 15 anos, joga futebol de salão há 4 anos e é a artilheira do time. “Desde pequena já gostava de futebol e jogava bola na rua. Eu pretendo jogar profissionalmente e busco inspiração na jogadora Marta”, conta. As meninas que quiserem entrar para o time podem entrar em contato com o Paulo, pelo telefone 3201-3549 ou 8143-4860.


.: Associação dos Moradores do Piazza Di Roma pede melhorias nos bairros:.

A Associação dos Moradores e Proprietários do Jardim Piazza Di Roma I e I, Jardim Tulipas e Adjacências pediu que a Prefeitura de Sorocaba realize uma série de melhorias nos bairros. Um documento, chamado “Projeto Piloto – Proposta da Comunidade”, com 33 reivindicações e fotos dos locais, foi entregue ao município, em abril deste ano. Os integrantes da Associação realizaram um estudo para levantar as principais prioridades apontadas pelos moradores dos bairros, entre elas: execução de obras para a área verde às margens da Rua Pablo Gomes Matielli, no Piazza Di Roma I e Rua Heleno de Barros no Piazza II; projeto para melhorias nas praças existentes nos bairros; melhoria do escoamento de águas pluviais em todas as ruas dos bairros; pavimentação e iluminação da Estrada do Ipatinga; construção de uma escola pública com localização estratégica para atender os bairros da região, e a construção de uma creche.
Segundo o presidente da Associação, Manoel Borges, no dia 20 de agosto será realizado um “Café da Manhã” com integrantes da prefeitura para discutir as melhorias apontadas pelos moradores. O evento acontece às 8h30, no salão de festas Cajú, na Avenida Professor Flávio Fazano 299, no Piazza Di Roma. O prefeito Vitor Lippi também foi convidado e é aguardado pela Associação no dia do “Café da Manhã”.
Uma das conquistas dos moradores foi uma viatura da Polícia Militar, que realiza patrulhamento na região, desde o dia 2 de agosto. A Associação também pede a instalação de uma Base Comunitária Móvel, da Guarda Municipal, para atender os moradores dos bairros, mas, por enquanto, o pedido será implantado em caráter experimental. O presidente Manoel disse ainda que durante a Plenária Cidadã realizada na Zona Oeste, no mês de junho, a prefeitura anunciou a construção da creche para atender os bairros Piazza Di Roma I e II, Jardim Tulipas e adjacências.
A Associação dos Moradores foi fundada há 5 meses e se reúne uma vez por mês, às 19h30, no salão de festas Cajú. A reunião do mês de setembro será no dia 14. Participe!


.: Irmã Sheila promove cursos de Panificação e Informática :.

O Dispensário Irmã Sheila, localizado no bairro Jardim São Marcos, está com as inscrições abertas para os cursos de Panificação e Informática (2ª turma). Os cursos de capacitação profissional são oferecidos para atender os moradores dos bairros São Marcos, Itanguá I e II, Júlio de Mesquita e Ipiranga. As aulas estão previstas, respectivamente, para começar em setembro e outubro.
Regina Leite Almeida, 26 anos, mora há 3 anos no São Marcos e frequenta o Dispensário Irmã Sheila todas as tardes, de terça a sexta. “Eu aprendi a fazer tapetes de barbante e de tira e desenhar no pano de prato”, conta ela. Os cursos são gratuitos e promovidos pela Universidade do Trabalhador (Unit) e por voluntários. As inscrições também são gratuitas e devem ser feitas no local, na Rua Trajano Atayde, nº 425. É necessário apresentar o RG, CPF e comprovante de endereço. Em breve, o Dispensário Irmã Sheila também oferecerá os cursos de Pizzaiolo e Almoxarife. Mais informações pelo telefone: 3222-9535.

 

 

 

.: Alunos aprendem espanhol e curso de Departamento Pessoal :.

Depois das férias de julho, as aulas recomeçaram cheias de novidades para os alunos do Ensino Médio, da Escola Estadual Antonio Miguel Pereira Junior, no bairro Central Parque. A partir deste mês, os alunos do Ensino Médio terão aulas de espanhol e curso de capacitação profissional.
O curso de língua espanhola acontece às quartas-feiras, das 19h às 21h, para os estudantes do primeiro ano do Ensino Médio. Outra novidade é o curso profissionalizante de Departamento Pessoal, que é oferecido também na própria escola para os estudantes do segundo e terceiro ano do Ensino Médio. Por meio de uma parceira com a Unit (Universidade do Trabalhador), as aulas acontecem às segundas, terças e quintas, das 19h às 21h. Segundo Gislaine Moraes Oliveira, funcionária da escola, os cursos são uma oportunidade de trazer mais conhecimento aos alunos e prepará-los para o mercado de trabalho.


.: Foco Social - Paula Pacheco :.
 
.: Al-Anon: apoio para os familiares dos alcoólicos :.

O Grupo Central Parque de Alcoólicos Anônimos (AA) convida familiares e amigos de alcoólicos para participarem dos Grupos Familiares Al-Anon, que oferecem compreensão e apoio para as famílias que enfrentam o problema do alcoolismo. Os grupos são associações de parentes e amigos de alcoólicos que compartilham suas experiências, força e esperança, com o intuito de solucionar problemas comuns, já que o alcoolismo é uma doença que atinge toda a família.
Por isso, os membros do Al-Anon são esposas, maridos, filhos, pais, irmãos, amigos e até colegas de trabalho de alcoólicos. Em Sorocaba, o grupo faz reuniões semanais em 3 endereços: Rua Bartolomeu de Gusmão, 333 na Vila Santana; na Rua 7 de setembro, 26 no Centro, e na Rua Otaviano Feliz Pereira, sem número, em Aparecidinha. O Al-Anon ainda não tem encontros semanais na Zona Oeste, por falta da formação de um grupo.
Os moradores que quiserem formar um grupo familiar do Al-Anon podem entrar em contato com o AA do Central Parque, na Rua Luiz Fernando de Carvalho, 401 ou pelo telefone 3232-1646. Para formar um grupo é necessário um mínimo de 5 pessoas e as reuniões semanais podem ser feitas na casa de um dos participantes. Antes de iniciar, pelo menos um dos integrantes do novo grupo deve conhecer e participar das reuniões em um dos Al-Anon da cidade.


.: Escola lança “Projeto Eco-Lógico Elza 2010” :.
A Escola Estadual Elza Salvestro Bonilha, no bairro Itanguá II, lançou no dia 11 de agosto o “Projeto Eco-Lógico 2010”, que vai trazer aos mais de 800 alunos do Ensino Fundamental e Médio conhecimento e aprendizado sobre preservação do meio ambiente e sustentabilidade. O objetivo do projeto é promover uma série de atividades relacionadas ao tema até o dia 25 de setembro, quando o projeto será encerrado com a apresentação de um teatro de fantoches na escola, para toda a comunidade. Antes, no dia 21 de setembro, a peça será apresentada somente para os estudantes.
No dia do lançamento do “Eco-Lógico 2010”, 60 alunos, das terceiras séries B e C, do Ensino Fundamental, após uma aula sobre lixo reciclado, foram conhecer um posto de coleta de material reciclável, próximo à escola. No local, os estudantes aprenderam na prática a importância da reciclagem do lixo. Segundo a professora Ester Cozzolino, a ideia é despertar nos estudantes a conscientização ecológica. “Ainda falta respeito das pessoas com a natureza porque o homem está destruindo tudo”, afirma ela.
No posto de coleta, os alunos aprenderam como separar corretamente o lixo comum do lixo reciclado. Papelão, vidro, garrafa pet, latas de alumínio, plástico e metal são materiais que devem ser destinados para a reciclagem. A aluna Kethilyn Neri. S. Sousa, 10 anos, disse que é importante separar o lixo para preservar a natureza. “Não pode jogar papel no chão, na calçada ou na floresta porque causa poluição”, destaca.
A professora Veranice Batista destacou que o projeto quer mostrar aos alunos que preservar a natureza é preservar a vida, e reciclar é pensar nas futuras gerações. “Queremos que nossos estudantes também comecem a separar em suas casas o lixo comum do material que pode ser reciclado”, conta ela. Flávia Alessandra Moraes, 9 anos, contou que na casa dela sua mãe já separa garrafas pet para a reciclagem. “Minha mãe separa as garrafas de plástico para uma vizinha”, disse a aluna.
Após a visita ao posto de coleta de material para a reciclagem, a professora Ester lançou um desafio para os alunos: eles terão que juntar o máximo de lixo reciclável possível para ser entregue no local. Todo o material coletado em suas casas pelos estudantes será vendido para o posto de coleta. A verba arrecadada com a venda do material reciclado será revertida num passeio para os alunos. “O desafio é uma forma de incentivá-los a separar todo material que pode ser aproveitado para a reciclagem e contribuir com a preservação do meio ambiente e da sustentabilidade”, finaliza ela.

.: Contribuição Assistencial: talvez o pagamento seja indevido:.
Os empresários brasileiros estão sujeitos a uma carga enorme de impostos, taxas e contribuições, que muitas vezes chegam a inviabilizar a continuidade da empresa. É o chamado “Custo Brasil”, de que tanto se fala, mas que pouco fazem os nossos políticos para diminuí-lo.
No entanto, existe uma despesa que você, empresário, pode estar pagando sem que esteja obrigado a fazê-lo. É a chamada “Contribuição Assistencial (ou “Taxa Negocial”, ou “Contribuição Confederativa”), que os Sindicatos, tanto os patronais como os dos empregados, cobram anualmente, por ocasião da data-base de cada categoria profissional. Essa cobrança é feita tanto dos empregados, através de desconto em folha de pagamento, como dos empresários.
O desconto dessa “contribuição” vem sendo cobrada com base no artigo 8° da Constituição Federal, bem como no artigo 513, da CLT, e é incluída nas convenções ou acordos coletivos, ou determinada em sentença normativa de dissídio coletivo. Porém, o seu desconto está limitado às empresas ou aos funcionários que forem associados dos sindicatos. Quem não for sindicalizado, pode se opor a esse desconto. Isto porque, quanto àqueles empresários e empregados não associados ao sindicato, não há que se falar em obrigatoriedade do desconto.
Para pacificar essa questão, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) editou o Precedente Normativo nº 119, com o seguinte teor:
“PN 119 – CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS. INOBSERVÂNCIA DE PRECEITOS CONSTITUCIONAIS.
“A Constituição da República, em seus arts., 5º, XVII e XX, e 8º, V, assegura o direito de livre associação e sindicalização. É ofensiva a essa modalidade de liberdade cláusula constante de acordo, convenção coletiva ou sentença normativa estabelecendo contribuição em favor de entidade sindical a título de taxa para custeio do sistema confederativo, assistencial, revigoramento ou fortalecimento sindical e outras da mesma espécie, obrigando trabalhadores não sindicalizados. Sendo nulas as estipulações que não observam tal restrição tornam-se passíveis de devolução os valores irregularmente descontados.”
Do enunciado se extrai que a Assembleia que aprovar o Acordo Coletivo, e a cobrança da “contribuição assistencial”, somente pode decidir em nome dos associados do Sindicato. Inclusive, o desconto dessa contribuição de empregados não associados, poderá acarretar futuros pedidos de ressarcimento desses valores, pelo empregador, junto à Justiça do Trabalho.
O escritório de advocacia Soto Moreno – Advogados Associados, com sede na Rua Eugenio Toledo Pereira, 573, Central Parque Sorocaba, está à disposição de todas as empresas que desejarem maiores informações a respeito deste assunto.
Edson Soto Moreno – Advogado

.: G4 inaugura filial no Itanguá :.
A G4 Intermediação Financeira, especializada em Crédito Consignado e Pessoal, com mais de 90 Pontos de Vendas em todo Estado, convida todos a conhecer sua terceira filial em Sorocaba, no bairro Itanguá. Correspondente Autorizado dos maiores Bancos, a G4 possui linha de Crédito para Aposentados e Pensionistas do INSS, Funcionário Publico Municipal, Estadual e Federal, Forças Armadas, Empréstimo Pessoal Carnê/Cheque, Financiamento e Refinanciamento de Veículos e Credito Imobiliário.
Mesmo se você já tiver empréstimo descontando, a G4 faz a quitação e produz um novo contrato, com taxa de juros menores. Com a G4 é assim: dinheiro no bolso já! Não deixe de conferir nossos produtos. Assim você não adia mais os seus sonhos! Procure a G4 no endereço mais próximo! Confira:
- G4 unidade Itanguá: Avenida Miguel Patrício de Moraes 418, ao lado da Padaria Itanguá. O horário de funcionamento é das 9h às 18h, de segunda a sexta. Das 12h30 às 13h30, fechado para o almoço. Mais informações pelo telefone: 3202-8462.

.: Kumon melhora odesempenho dos alunos na escola:.
O método Kumon é muito procurado pelos pais que querem investir na educação dos seus filhos e ajudá-los a melhorar, cada vez mais, o desempenho deles no processo de aprendizagem. Foi o que fez o casal Rogério e Vanda Maria, mãe de Pedro Henrique Tezotto Queiroz, de 5 anos, que é aluno do Kumon há um ano e meio, nas disciplinas de matemática e português. “Percebi várias mudanças no comportamento do meu filho e ele já criou uma rotina diária de estudos”, disse Vanda.
No processo de aprendizagem com o método Kumon, o aluno faz duas aulas por semana e aprende a ter disciplina, concentração e a se tornar autodidata, além de criar uma rotina diária de estudos. Pedro contou que já sabe fazer contas de adição, subtração e agora está aprendendo a tabuada. “Gosto de estudar e já consigo até ler os livrinhos da escola”, contou.
Diariamente, Pedro estuda durante duas horas e faz todos os exercícios do Kumon e os da escola. “Sinto uma grande diferença no meu filho. Ele já tem percepção de raciocínio e também já começou a ler. Não quero que o meu filho seja o melhor, mas quero que ele seja o mais estimulado. A melhor herança que posso deixar para ele é a educação”, finalizou Vanda.
Carolina Tomomi Majima, de 14 anos, é estudante do primeiro ano do ensino médio e também afirma que o Kumon a ajudou nos estudos. “Com o método do Kumon, me tornei uma pessoa autodidata, e isso me ajuda em todas as disciplinas escolares”, destaca ela. A estudante conta que consegue resolver diversos exercícios com muito mais facilidade. “Todo dia dedico uma hora para os exercícios do Kumon e até duas horas para os trabalhos e exercícios da escola. Comecei o método Kumon com 5 anos de idade e até hoje faço a disciplina de matemática. O método me ensinou a gostar de estudar”, disse ela.

.: Saiba como dar baixa na hipoteca do seu imóvel :.
Para vender, financiar ou dar entrada em inventários, em casos de morte, é preciso dar baixa na hipoteca do seu imóvel. Muitas vezes, o morador guarda a cédula de hipoteca do imóvel numa gaveta e acredita que o problema está resolvido. Porém, enquanto não for dada baixa no documento em um cartório de registro de imóveis, a propriedade continuará hipotecada, mesmo que já esteja quitada.
Dificilmente, alguém guarda todos os comprovantes de pagamento das parcelas do financiamento, mas, se por algum motivo a empresa que financiou o seu imóvel tiver seus bens bloqueados, por ordem judicial, você corre o risco de ter sérios problemas. As casas, que ainda constam como ônus hipotecário em sua documentação, correm o risco de serem arrecadadas para saldar dívidas da companhia financeira.
Para evitar esse problema e ter a documentação correta e atualizada do seu imóvel, leve a cédula de hipoteca para ser registrada em cartório. Além disso, peça uma segunda via da matrícula, onde constará a averbação do cancelamento da hipoteca, juntamente com o registro do imóvel. Quem ainda não retirou a cédula de hipoteca, precisa providenciar o documento para regularizar a situação dos imóveis. Se for necessário, consulte um advogado.
Marina Elaine Pereira – Advogada, especializada em direito tributário, constitucional e contratual.

.: Academia Oxigênio: inovação e qualidade ao seu alcance :.

A Academia Oxigênio traz mais uma novidade com a mesma qualidade que já é tradicional nas demais atividades físicas oferecidas aos seus clientes: o Jiu Jitsu. Além dos benefícios para a saúde, o Jiu Jitsu é uma arte marcial completa, pois atua em todo o corpo, aumentando a resistência física, além de fazer bem ao coração e melhorar a respiração. O grande diferencial da Oxigênio é o convênio com a equipe de Jiu Jitsu Herman Gutierrez, filiada à Associação Otávio de Almeida (AOA): uma das mais conceituadas e reconhecidas nacionalmente.
Graças ao convênio, os alunos que praticam Jiu Jitsu recebem uma carteirinha, que permite praticar a arte marcial em outras academias também conveniadas, de Sorocaba e região. Outro destaque da Academia Oxigênio é o Boxe Social: modalidade que prioriza o esporte como uma disciplina necessária para uma vida melhor, sem estresse, e não como uma prática de combate. Além disso, as aulas de Boxe são acompanhadas de músicas personalizadas e jogo de luz. Durante a aula, o aluno pode perder até 750 calorias.
Para os proprietários da Oxigênio, William Fontes e Júnior Pinheiro, o objetivo do Jiu Jitsu e do Boxe Social é promover a integração social do aluno, por meio da arte marcial. Você pode conferir as novidades da academia na Rua João Alberto Pivetta, 165 (antiga Rua 12), no bairro Júlio de Mesquita, ou pelo telefone: 3202-3236.


O projeto de lei que proíbe a prática do castigo físico estabelece que pais, professores e cuidadores de menores em geral ficam proibidos de beliscar, empurrar ou mesmo dar "palmadas pedagógicas" em crianças e adolescentes. Na prática, a lei quer proibir o famoso “tapinha” e gera bastante polêmica entre pais, educadores e psicólogos. Por isso, o Jornal Bairro em Foco perguntou para a Cris se os pais devem ou não dar palmadas em seus filhos para educá-los?

O projeto de lei sobre a proibição de qualquer tipo de violência física, mesmo a moderada, causa grande polêmica entre a população. É certo que a maioria de nós já recebeu um tapinha corretivo e nem por isso sofremos consequências psicológicas graves por isso. O castigo físico é um método corretivo amplamente utilizado pelos pais no Brasil, o grande problema é a banalização da violência, pois muitos não conseguem distinguir o limite entre a medida corretiva saudável, a violência e o espancamento. Por outro lado, discute-se a violação da privacidade e a diminuição da autoridade dos pais, a maioria é contrária ao projeto de lei, alegando que nem sempre o diálogo é capaz de impor regras e limites para crianças e adolescentes. Isso também é real, principalmente para crianças pequenas o verbal só tem significado quando seguido de alguma ação concreta, contudo não necessariamente precisa ser um castigo físico. Hoje já existem técnicas mais eficazes, porém a maioria dos pais não tem acesso a estas informações e o tapinha acaba sendo o único recurso.
Os pais recorrem aos castigos físicos por desconhecerem como aplicar outros métodos, a polêmica sobre a lei é interessante, pois é uma maneira de incentivar a busca por outras formas de educar. Por exemplo, reforçar as atitudes positivas das crianças é mais eficaz do que punir as negativas, pois ao fortalecer as atitudes positivas ela deixa de lado as erradas. Outra forma é antecipar os problemas, por exemplo, combinar que a criança só sairá para brincar após terminar a lição, o não deve sempre ser seguido de alguma ação concreta. Se a criança não cumprir o combinado, então sempre deve ser aplicada uma ação corretiva: deixar de brincar, perder o doce ou o passeio. Se a criança internalizar o não dos pais e compreender que eles sempre cumprem o que ameaçam a palavra dos pais se tornará uma ferramenta eficaz e quando mais velha a criança ou adolescente passará a respeitá-los apenas pelo diálogo e as palmadas tornam-se desnecessárias.
Na prática, o tapinha corretivo ainda é o recurso punitivo mais amplamente aplicado entre os pais, pois contém o comportamento de forma imediata apesar de já existirem outros métodos mais eficientes que deveriam ser melhor divulgados entre a população. É certo, porém, que existe uma distância muito grande entre o tapinha educativo e o espancamento, enquanto os pais não souberem como utilizar outros métodos, ele continuará sendo um recurso eficaz para ensinar regras e limites às crianças se aplicado de maneira correta e no momento certo. Veja algumas dicas: o tapinha nunca deve ser dado para aliviar a raiva dos pais (a regra é simples, se estiver com raiva não bata!); só deve ser aplicado com um objetivo definido; deve ser o mais ameno possível, apenas o suficiente para conter o comportamento prejudicial à criança, e deve ser utilizado no máximo para assustar e nunca para machucar
Entendo que exista boa intenção dos idealizadores da lei, contudo, na prática, se os pais não souberem outras formas de educar, a lei só contribuirá para diminuir a autoridade dos pais cada vez mais permissivos e para a formação de uma juventude cada vez mais despreocupada e delinquente, sem noção alguma de regras e limites.


Dra. Christiane M. T. Araujo - Av. Am. Figueiredo, 454 - Jd. Simus - Fone: 3221.7106 / 3018.1180